Eu fui o 24.º funcionário da Cloudflare e o primeiro a trabalhar fora de São Francisco. Trabalhei de casa, num escritório improvisado, a escrever uma parte do código do software da Cloudflare. Pouco depois, iniciei a contratação de uma equipa em Londres. Hoje, na Cloudflare London, a nossa a sede da EMEA, a região da Europa, do Médio Oriente e de África, temos mais de 200 pessoas a trabalhar no edifício histórico County Hall, em frente ao Parlamento Britânico. O meu escritório improvisado pertence ao passado.

CC BY-SA 2.0 image by Sridhar Saraf

Mas a Cloudflare não parou em Londres. Atualmente, temos pessoas em Munique, Singapura, Pequim, Austin, Texas Chicago e Champaign, Illinois, Nova Iorque, Washington DC, São José, Califórnia, Miami, Florida, Sydney, Austrália e também em São Francisco e Londres. E hoje anunciamos a abertura de um novo escritório em Lisboa, Portugal. Este verão, para a inauguração do escritório, irei a Lisboa juntamente com um pequeno grupo de pessoal técnico de vários escritórios da Cloudflare.

A partir de hoje, estamos a recrutar em Lisboa! Visite este link para ver todas as oportunidades existentes. Procuramos candidatos nas áreas de Engenharia, Segurança, Produto, Estratégia de produto, Investigação Tecnológica e Atendimento ao Cliente.

Se está interessado num cargo que não se encontra  no link acima indicado, envie um email para a nossa equipa de recrutamento: [email protected].

CC BY-SA 2.0 Image by Rustam Aliyev

Foi há 30 anos que tive a primeira noção real de Lisboa. Foi através da publicação de John Le Carré, The Russia House (A casa da Rússia), em 1989. Tão real, claro, como qualquer visão do mundo de Le Carré:

[...] há dez anos atrás, por um capricho qualquer, Barley Blair, tendo herdado uns quantos milhares de uma remota tia, comprara uma casinha  mais que modesta em Lisboa, onde costumava descansar periodicamente dos trabalhos da sua multifacetada alma. Poderia ter sido na Cornualha, na Provença ou em Tombuctu. Mas acontecera-lhe gostar de Lisboa [...]

Não foi por acaso que escolhemos Lisboa. Este é o resultado de uma pesquisa pormenorizada, com a qual a Cloudflare pretendia encontrar uma nova cidade Europeia para a localização do seu novo escritório na área tecnológica. Em 2014, fui convidado para ir a Lisboa, enquanto orador da Sapo Codebits, e fiquei impressionado com a quantidade e a diversidade de talento técnico presente no evento. Posteriormente, visitámos 45 cidades em 29 países diferentes. A nossa lista final reduzia-se a 3 cidades.

A combinação de um elevado e crescente ecossistema de tecnologia, uma política de imigração atraente, a estabilidade política, o alto padrão de vida, assim como todos os factores logísticos, tais como o fuso horário (o mesmo que no Reino Unido) e os voos diretos para São Francisco, fizeram com que Lisboa fosse claramente a cidade vencedora.

Eu comecei a aprender Português há três meses…e estou ansioso por poder descobrir um país e uma cultura, e criar um novo technical hub para a Cloudflare.

Encontrámos um ecossistema tecnológico emergente, apoiado tanto pelo governo como por um conjunto de startups bastante interessantes, com os quais pretendemos colaborar, de forma a continuarmos a elevar o perfil de Lisboa.