Esta semana comemoramos o aniversário da Cloudflare. Amanhã faz 11 anos que lançamos a empresa: 27 de setembro de 2010. Tradicionalmente, desde nosso primeiro aniversário, usamos essa semana para lançar produtos inovadores, que consideramos uma forma de retribuição à Internet.

Desde que abrimos o capital da empresa, atualizar a Carta Anual dos Fundadores e compartilhar nossas ideias também tem sido uma oportunidade para nós. Nos últimos tempos, três coisas vêm ocupando nossa mente: a equipe, a Internet e a inovação.

A equipe

Quando alguém nos pergunta qual é o segredo do sucesso da Cloudflare, sempre dizemos a mesma coisa: a equipe que conseguimos atrair para que pudéssemos cumprir a missão de ajudar a construir uma Internet melhor. No ano passado tivemos mais de 250.000 pessoas se candidatando a trabalhar conosco e estendemos ofertas a menos da metade de um por cento delas. Continuamos a atrair pessoas incríveis.

É extraordinário perceber que mais da metade da equipe atual da Cloudflare está conosco desde 13 de março de 2020, quando fechamos todos os nossos escritórios físicos devido à pandemia. Nos últimos meses, à medida que começamos a ver uma luz no fim do túnel da COVID, promovemos o que chamamos de Summer Socials, uma espécie de encontros de verão, com nossa equipe. Quando nos reunimos ao ar livre, geralmente durante um piquenique, é divertido nos encontrarmos cara a cara com pessoas com quem nos reunimos apenas por videoconferência antes. Ainda mais divertido é ver todos da equipe se conhecerem fora dos limites daquelas caixinhas na tela que lembram a apresentação do seriado Família Brady, uma antiga série de TV.

In the last several months, as we've started to see a light at the end of the COVID tunnel, we've been hosting what we called Summer Socials with our team. Getting together outside, often over a picnic lunch, it's been fun to meet face-to-face people we'd only video conferenced with before.

Sendo uma empresa que tinha basicamente uma cultura de trabalho em escritório antes da pandemia, tínhamos medo do que poderia acontecer com nossa cultura quando passássemos a trabalhar de modo totalmente remoto. Dezoito meses depois de iniciar essa experiência forçada com uma nova maneira de trabalhar, ficamos felizes em informar: está funcionando. Muito bem.

Acontece que o que todos suspeitávamos é realmente verdadeiro. Cultura tem muito pouca relação com escritórios divertidos, cheios de salgadinhos ou mesas ajustáveis. Em vez disso, para nós, cultura começa com a contratação de pessoas incansavelmente curiosas e empáticas ao mesmo tempo. Pessoas curiosas querem aprender. Pessoas empáticas adoram ensinar. E se você os coloca juntos em um grupo, seja em um elegante escritório ou no Zoom, coisas incríveis irão acontecer!

Conforme deixamos a COVID para trás, temos a oportunidade de ajudar a construir uma forma melhor de trabalhar. Seria ingênuo insistir em voltar a fazer as coisas da mesma maneira que fazíamos antes. Fomos mais produtivos e, em média, nossa equipe ficou mais feliz no trabalho do que em qualquer outro momento da história da empresa. Ao mesmo tempo, sabemos que pode haver um valor considerável em nos reunirmos pessoalmente para resolver problemas difíceis, fazer um brainstorming sobre o futuro e construir relacionamentos que tornem a empresa mais forte.

Não temos todas as respostas sobre como será o trabalho no futuro, mas começamos a conceber um lugar para começar nosso experimento à medida que as pessoas voltarem. Esperamos poder usar os momentos em que estamos juntos como forma de colaborar e aprender melhor. Mas, ao mesmo tempo, como forma de oferecer à nossa equipe a flexibilidade de trabalhar como e onde quer que eles sejam mais produtivos.

A Internet

A missão da Cloudflare é ajudar a construir uma Internet melhor. Sempre usamos o I maiúsculo em Internet, apesar do que o guia de estilo da Associated Press (AP) diz desde 2016, pois se trata de um nome próprio e acreditamos que há, e deveria haver, apenas uma, e temos um eterno respeito pelo milagre que é a Internet e pelo milagre que é sua existência.

Mais ou menos na mesma época em que a AP começou a dizer que não era mais necessário usar o I em letra maiúscula para Internet, parece que alguma coisa mudou. O mundo deixou de ver a Internet e o que ela tornava possível como um bem irrepreensível e passou a vê-la como fonte de grande perigo.

Nós vimos o mesmo acontecer. Desde 2016, muitas vezes parece que uma conexão com a Internet traz apenas ataques cibernéticos, mídias sociais tóxicas, ameaças à democracia, polarização crescente e um discurso desdenhoso decadente.

Temos desafios reais pela frente, pois algumas das tecnologias que controlam a Internet dividiram os gatekeepers tradicionais sem preocupação suficiente em lidar com os danos contra os quais anteriormente ofereciam proteção. No entanto, ao mesmo tempo, a própria Internet continua sendo um milagre.

Apenas 11 anos antes da fundação da Cloudflare, as ligações de longa distância ainda custavam uma fortuna, compartilhar uma fotografia com alguém em outro país demorava semanas e a ideia de que você poderia ter acesso a todo o conhecimento humano a partir de um dispositivo que cabe no seu bolso estava além até mesmo das fantasias de ficção científica.

Os últimos 18 meses da pandemia reafirmaram nossa fé no milagre que é a Internet. Imagine o quanto a pandemia teria sido pior se tivesse acontecido há 11 anos apenas, quanto mais 22. A Internet permitiu que muitos de nós continuássemos a trabalhar, nos conectássemos com as pessoas que amamos, exercêssemos nossa criatividade e permanecêssemos conectados com o mundo.

Temos orgulho do que fizemos para cumprir nossa missão e ajudar a construir uma Internet melhor durante esse momento. E à medida que deixamos isso tudo para trás, continuaremos a nos envolver com os formuladores de políticas para enfrentar os novos danos que um mundo interconectado nos trouxe, preservando o milagre que é a própria Internet.

Inovação

A Internet pode parecer estática, mas não é. Há 11 anos, assistir a um vídeo on-line era um exercício de frustração. Hoje, parece quase automático que você possa apertar o play na sua TV e ter acesso instantâneo a quase todos os filmes que já foram feitos. Isso é possível porque a Internet não é estática e melhora por meio da inovação.

Na Cloudflare, somos otimizados para catalisar exatamente essa inovação. E isso começa com nossa missão: ajudar a construir uma Internet melhor. A palavra "ajudar" é importante, pois sabemos que não podemos fazer isso sozinhos. Então, sempre que podemos, trabalhamos com outras pessoas em todo o ecossistema da Internet para fazer a Internet avançar e torná-la melhor.

Algumas vezes, pessoas fora da empresa ficam surpresas com os produtos que criamos. De fato, prever qual será nosso plano de ação é muito fácil. Analisamos todas as etapas necessárias para carregar uma página da web, enviar um e-mail, transmitir um vídeo, fazer login em uma estação de trabalho ou qualquer outra coisa que você fizer online, e perguntamos: podemos tornar isso mais seguro, mais confiável ou mais rápido?

O empolgante é que o ritmo com que a Internet fica melhor está acelerando. E, por sua vez, o ritmo com que conseguimos lançar produtos inovadores está acelerando junto com ela. À medida que a Internet cresce e adquire mais recursos, acreditamos que continuaremos a crescer com ela. Temos a sensação de que investir na Cloudflare é, essencialmente, investir na própria Internet.

E por isso, nesta semana, temos uma incrível série de anúncios que foram desenvolvidos para ajudar a construir uma Internet melhor. Estamos entrando em uma nova área para acabar com um dos últimos riscos de segurança de rede contra os quais, historicamente, não protegemos nossos clientes, reduzindo os custos dos principais serviços de nuvem, ampliando os limites de nossa rede até a porta de entrada de nossos clientes e investindo em novas tecnologias que um dia poderão mudar a web como a conhecemos hoje.

Graças à nossa equipe, aos nossos clientes e aos nossos investidores. Feliz 11º aniversário para a Cloudflare. E, mesmo enquanto avançamos, continuamos a acreditar: estamos apenas começando.